ptenfrdeites

A FORÇA VIKING DA BARBEARIA NA NORUEGA

Fizemos uma entrevista fantática com Hjörtur Scheving , o fundador e CEO da empresa Fit Vikings Barbershop.

 

WBM -  Como é o estilo dos cortes em seu país?

HS - Bem, eu teria que dizer que cortes clássicos são os mais populares na Noruega ou na Escandinávia. Os cortes de franja não são algo que vemos muito aqui. As barbas são realmente populares, e a nossa loja se esforça para ser uma das melhores barbearias do mundo para  cortar e modelar a  barba. Eu acho que cerca de 70% dos nossos clientes têm barbas.

 

WBM  - Sabemos que você mora em um dos melhores lugares do mundo, qual a exigência  em relação ao serviço e à estrutura de uma barbearia pelos clientes?

HS - A Noruega não tem a tradição de barbeiros. Nunca houve qualquer educação para barbeiros disponível aqui. Existem clientes que simplesmente querem entrar e fazer o seu corte e sair novamente em 15 minutos. Depois, há um outro grupo que conhece e compreende o valor do serviço do barbeiro e quer obter esse corte detalhado com maiores cuidados e está disposto a gastar dinheiro e tempo nisso. Um corte de cabelo leva cerca de 50 minutos e uma barba também o mesmo tempo. Acreditamos que não estamos apenas oferecendo aos nossos clientes um ótimo corte de cabelo, mas sim proporcionando um bom atendimento para eles. Então, o serviço é algo que nos orgulha bastante.

 

WBM – Qual é o valor em  média de um corte de cabelo? Os clientes costumam dar gorjetas?

HS  - Na Noruega, você pode encontrar cortes por US$ 25 USD (R$ 78). No Fit For Vikings Barbershop, um corte de cabelo custa cerca de US$ 90 (R$ 281), barba US$ 90 (R$ 281 reais) ou uma combinação de ambos por cerca de US$ 150 (R$ 470). A gorjeta não é usual aqui.

 

 WBM – Como as pessoas procuram a qualificação para se tornarem excelentes barbeiros?

HS - Como mencionei não há educação de barbeiros aqui na Noruega. Muitos estudaram no Reino Unido ou em outros países europeus; outros vêm do segmento de cabeleireiros  e outros foram treinados dentro dos salões de beleza. Fit For Vikings está, no entanto, no processo de criação  uma escola de barbeiros na Noruega, espero que antes do final de 2018.

 

WBM - Nos períodos frios de grande intensidade, como os barbeiros costumam fazer? Eles atendem em horários especiais ou a barbearia fica fechada?

HS - Não, as pessoas aqui estão acostumadas com a neve e o clima frio do inverno. Muitos das barbearias estão abertas das 8h às 20h, de cinco a seis vezes por semana.

 

WBM – Qual a importância do barbeiro para a sociedade norueguesa?

HS - Está ficando mais popular e apreciado pelos homens na Noruega, mas, como eu mencionei, não há uma longa tradição com barbeiros aqui.

 

WBM -- A tradição viking é cultivada na sua barbearia?

HS - Não, não posso dizer que é, não no sentido de que a maioria das pessoas se associe com os Vikings. Nós defendemos o valor do design escandinavo em nosso interior e estamos orgulhosos do nosso patrimônio viking, mas não violamos e saqueamos nossos clientes como os Vikings nos velhos tempos (risos).

 

WBM - O que você conhece dos barbeiros brasileiros?

HS - Muito pouco. Então, espero  realmente que um dia eu possa ir ao Brasil e apresentar minha linha de preparação para os Vikings e conhecer todos os adoráveis e talentosos barbeiros brasileiros.

 

WBM -- Como aconteceu o Fit For Vikings Barbershop e qual o propósito da barbearia?

HS - Eu comecei com a marca de roupas masculinas Fit para Vikings há cerca de três anos, e a linha é vendida em cerca de 15 países, através de  50 a 70 parceiros de varejo no momento. Então, é claro, que vendemos diretamente para clientes finais através de nosso próprio site e enviamos para mais de 40 países, incluindo o Brasil. Eu senti que era uma maneira natural de abrir um Fit For Vikings Barbershop, construído para o grande sucesso que tivemos com a marca até agora. A barbearia também nos dá credibilidade e suporta perfeitamente a marca. Eu poderia abrir lojas aqui, esquerda e direita, mas encontrar bons barbeiros para trabalhar é realmente difícil aqui na Noruega.

 

WBM – Qual mensagem você gostaria de deixar para os leitores?

 

HS  - É um clichê, mas siga seus sonhos. Faça aquilo que o faz sentir apaixonado e nunca pare de aprender. E, por último, mas não menos importante,  espero vê-los todos, em breve, no Brasil; e, se você estiver na Noruega, venha nos fazer uma visita.